Segundo filho, quarto novo e brincadeira de astronauta

Logo, logo, minha segunda filha vai nascer. Isso quer dizer que entre as milhares de novidades que um irmão é pra uma criança de quase 4 anos, vamos preparar um quarto novo na casa. Mas sempre com a preocupação de fazê-lo perceber que ele é super importante aqui em casa, que o espaço dele na casa e nas nossas vidas está garantido, quisemos que o Vicente pudesse escolher como ele queria que o quarto dele fosse. E começamos a mudar.

Pra nossa total surpresa o pedido foi suuuuper fácil(!): a galáxia do Darth Vader e do Yoda. Putz… Como fazer isso?

A primeira que pensamos foi criar um painel de galáxia pra instalar na parede. Fizemos tudo junto, com ele participando. Na verdade ainda estamos fazendo. Ele e o papai pintaram sobre uma prancha de madeira um fundo preto com aquela tinta de quadro negro. Com um pouco de tinta branca, amarela e vermelha pra criar um efeito, eles respingaram gotinhas de tinta bem pequenas na parte de cima do painel. E no final, colocaram ainda aqueles adesivos que brilham no escuro. Ficou lindo e o Vi ainda ganhou uma lousa no quarto!

Aí, sem querer (ou acreditando que coincidências não existem) encontrei uma luminária muito legal de foguete com lâmpada LED. O foguete sai da base e toda noite ilumina o painel na parede pras estrelas ficarem bem brilhantes.

Entramos totalmente nessa onda de galáxia. E a mamãe criativa está há alguns dias montando foguetes, naves espaciais, marcianos e jedis de feltro. Tô adorando a brincadeira. Vou fazer um móbile pro teto e outros pra pendurar na cortina.

E hoje, inspiradíssima, olhei pra uma caixa de sapato e ‘enxerguei’ uma mochila de astronauta. Fizemos os três juntos e ficou muito legal.É essa aí na foto ao lado.

Olha só: encapamos a caixa com papel laminado azul. Depois, cobrimos com papel alumínio 2 rolinhos de papel higiênico, colamos na parte de baixo da caixa com fita dupla face (cortamos e dobramos as pontinhas pra poder colar). Cortamos umas tiras de papel vermelho e amarelo e prendemos dentro dos rolinhos de papel com fita dupla face. O Vicente criou os botões da mochila, inclusive tem um de pulos bem baixinhos pra usar de noite e não atrapalhar os vizinhos do andar de baixo (juro que foi ideia dele!). Aí furamos a parte de trás da caixa com parafuso – detalhe de mestre pra ficar bem caprichado e, claro, ideia do marido, que também passou a fita de cetim pelos furinhos pra criar a alça. Mochila pronta, vários vôos pelo espaço aqui em casa.

O Darth e o Ioda ainda não apareceram em lugar nenhum. Mas a felicidade do Vicente com a galáxia que a gente mesmo está construindo, um pouquinho todo dia, está incrível. Tenho certeza que será uma super memória pra gente.

Domingão taí, pra brincar de inventar!

 

Anúncios